Logo da Pinacoteca

Apoie

Logo da Pinacoteca

Curso de História da Arte
Aos sábados, de 30/03 até 29/06, sempre às 15h
INSCRIÇÕES ENCERRADAS

De Ernesto Neto a Marepe, de Artur Lescher a Fernanda Gomes e Marcia Pastore, a programação de exposições da Pinacoteca em 2019 se propõe a rever a produção de alguns dos mais importantes escultores atuantes no contexto brasileiro hoje. A obra de cada um deles nos sugere perspectivas muito diversas sobre a relação da escultura com o espaço e a paisagem, com a performance, com os objetos do cotidiano ou com conceitos mais alargados de participação e comunidade.

Muitos dos trabalhos destes artistas colocam ainda sob tensão os limites entre escultura e projeto instalativo, o que nos permite repensar noções como site specific e arte ambiental, por exemplo. Os encontros propostos neste curso de história da arte partem dessa diversidade de poéticas e buscam refletir sobre desdobramentos, referências e conexões da prática da escultura no contexto artístico brasileiro e internacional. As exposições que estarão abertas ao público durante o período do curso – Artur Lescher: Suspensão e Ernesto Neto: Sopro –, serão objeto de análises específicas de críticos e curadores convidados.

PROGRAMA DE AULAS

30/03 – Corpo, espaço, pensamento: a arte tridimensional no Brasil
com Paula Braga
– Paula Braga é historiadora da arte e crítica de arte. Formou-se em Ciência da Computação pela Universidade de São Paulo – USP, tem seu segundo bacharelado em Pintura e mestrado em História da Arte pela University of Illinois, EUA. Em 2007, concluiu o doutorado em Filosofia na USP. Atualmente é docente na área de estética da Universidade Federal do ABC – UFABC.

13/04 – Escultura, arquitetura e ambiente
com Cauê Alves – Cauê Alves é curador geral do Museu Brasileiro de Escultura e Ecologia – MuBE, professor no curso de Arte: história, crítica e curadoria da PUC-SP e na Faculdade de Comunicação da FAAP, mestre e doutor em filosofia pela Universidade de São Paulo – USP. Realizou, entre outras curadorias, a mostra Quase Líquido, Itaú Cultural Estrutura ao Tempo: Hélio OiticicaMira Schendel: Avesso do avesso do Instituto de Arte Contemporânea. Atualmente é curador junto a Vanessa K. Davidson da exposição Passado/Futuro/Presente em exibição no Museu de Arte Moderna São Paulo.

27/04 – Dos ambientes às instalações: a experimentação do espaço
na arte brasileira entre as décadas de 1960 a 1980

com Marco de Andrade – Marco de Andrade é mestre e doutor pela Universidade de São Paulo-USP. Membro do Comitê Brasileiro de História da Arte (CBHA) e do Latin American Studies Association (LASA). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Uberlândia. Tem experiência na área de Artes Visuais, com ênfase em História e Crítica da Arte, atuando principalmente nos seguintes temas: arte contemporânea brasileira (décadas de 1960 e 1970), arte contemporânea internacional, crítica de arte, apresentação e curadoria de exposições de arte.

11/05 – Desdobramento do objeto e ensaio na obra de Arthur Lescher
com Camila Bechalany – Camila Bechelany é curadora e pesquisadora. É mestre em Artes & Políticas Públicas pela Universidade de Nova York e em Antropologia Cultural pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), Paris onde realiza doutorado em História da Arte. Atualmente é curadora e editora de publicações no Pivô em São Paulo e desde 2018 é membro do grupo de críticos do Centro Cultural São Paulo. Foi curadora-assistente do Museu de Arte de São Paulo (MASP) entre 2016 e 2018, onde co-curou a exposição coletiva Histórias da sexualidade e as individuais de Guerrilla Girls, Wanda Pimentel, Teresinha Soares e Cândido Portinari entre outros projetos.

25/05 – A alegorização na obra de Ernesto Neto
com Clarissa Diniz – Clarissa Diniz é crítica de arte e curadora. Mestre em Artes pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ e doutoranda em Sociologia e Antropologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro- UFRJ. Foi editora da Tatuí, revista de crítica de arte. Realizou diversas curadorias, dentre as quais destacam-se Contrapensamento selvagem junto a Cayo Honorato, Orlando Maneschy e Paulo Herkenhoff no Instituto Itaú Cultural (SP); Do Valongo à Favela: imaginário e periferia, curadoria com Rafael Cardoso no Museu de Arte do Rio – MAR; Todo mundo é, exceto quem não é13ª Bienal Naifs do Brasil no SESC Piracicaba e Sesc Belenzinho e Dja Guata Porã – Rio de Janeiro Indígena, junto a Sandra Benites, Pablo Lafuente e José Ribamar Bessa no MAR. Entre 2008 e 2010 integrou o Grupo de Críticos do Centro Cultural São Paulo, CCSP.

01/06 – Objetos meramente utilitários: usos e desusos do tridimensional na arte contemporânea
com Raphael Fonseca – Raphael Fonseca é curador do Museu de Arte Contemporânea – MAC-Niterói e professor do Colégio Pedro II. Doutor em Crítica e História da Arte pela UERJ, foi curador residente na Manchester School of Art entre maio e agosto de 2016 e escreve regularmente para a revista ArtNexus. Entre suas exposições, destaca-se Dorminhocos – Pierre Verger na Caixa Cultural Rio de Janeiro, Regina Vater – Oxalá que dê bom tempo no Museu de Arte Contemporânea de Niterói; Dura lex sed lex no Centro Cultural Parque de España, Rosario, Argentina e Reply all no Grosvenor Gallery, Manchester, Inglaterra.

15/06 – O intimismo e a dimensão publica dos objetos na obra de Fernanda Gomes
com José Augusto Ribeiro – José Augusto Pereira Ribeiro é curador da Pinacoteca de São Paulo. Mestre e doutorando em Teoria, História e Crítica de Arte pela Universidade de São Paulo – USP. Trabalhou como curador de artes visuais do Centro Cultural São Paulo, entre 2011 e 2013, e como pesquisador do projeto editorial Arte no Brasil: Textos críticos do século XX, sob coordenação do Museum of Fine Arts – Houston (EUA), 2006 e 2009. Tem ensaios publicados em livros, catálogos das exposição e revistas. É autor do livro “Erika Verzutti” (Cobogó, 2013), além de ter organizado diversas exposições em instituições, entre elas, Um mundo a perder de vista – Guignard, na Fundação Iberê Camargo (RS) e individuais dos artistas José Resende, na Pinacoteca e Fernanda Gomes, no Centro Cultural São Paulo.

29/06 – Dispositivos espaciais de Marcia Pastore
com Ana Maria Belluzo – Ana Maria de Moraes Belluzzo é crítica, pesquisadora, curadora independente e atualmente é professora colaboradora no Curso de Pós-Graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. É membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte, do Comitê Brasileiro de História da Arte, do comitê de pesquisa do International Center for the Arts of the Americas do Museum of Fine Arts, Houston e do Conselho de Orientação Artística da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Coordena o comitê brasileiro do projeto Documents of 20th Century of Latin American and Latino Art, junto à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

São 10 vagas gratuitas para professores da rede pública e 10 para educadores sociais. Os interessados deverão enviar uma carta de interesse, assinada para cursos@pinacoteca.org.br dizendo os motivos pelos quais gostaria de fazer o curso e se comprometendo em frequentá-lo nas 6 aulas. Serão matriculados e poderão cursar com gratuidade os autores dos 20 primeiros e-mails que tiveram a carta aprovada, desde que sejam professores da rede pública ou educadores sociais e que apresentem uma comprovação de cargo. O certificado será emitido apenas para aqueles que tiverem no mínimo 75% de presença durante o curso.

Valores:
R$ 400,00 (inteira)
R$ 360,00 (amigos e patronos da Pina)
R$ 200,00 (meia-entrada)

INSCRIÇÕES ENCERRADAS 

Mais informações envie um email para cursos@pinacoteca.org.br

Pinacoteca de São Paulo
Praça da Luz, 2 – 11 3324 1000
cursos@pinacoteca.org.br