Logo da Pinacoteca

Apoie

Logo da Pinacoteca

Pina_eventos
Mulheres radicais: arte latino-americana, 1960-1985

Conversa com artistas e curadoras: 
Mulheres radicais: arte latino-americana, 1960-1985

Em ocasião da nova exposição Mulheres radicais: arte latino-americana, 1960-1985, a Pinacoteca de São Paulo realiza no próximo sábado, a partir das 15h, uma conversa especial com as artistas Maria Eugenia Chellet, Maria Evelia Marmolejo. Paz Errazuriz, Cecilia Vicuña, Lole de Freitas, Vera Chaves Barcellos e as curadoras da mostra Cecília Fajardo-Hill e Andrea Giunta. Não é necessário se inscrever. A atividade acontece no auditório do museu, térreo. A entrada é gratuita.

Andrea Giunta é pesquisadora do Conselho Nacional de Pesquisa Científica e Técnica (CONICET, na sigla em espanhol), em Buenos Aires; professora de arte latino-americana na Universidade de Buenos Aires; e professora-visitante na Universidade do Texas, em Austin, onde foi diretora-fundadora do Centro de Estudos Visuais Latino-Americanos (2009-2013). É autora dos livros Verboamérica (com Agustín Pérez Rubio, 2016), Escribir las imágenes (2011), Objetos mutantes (2010), Post crisis (2009) e Vanguardia, internacionalismo y política (2008), e editou El Guernica Picasso: El poder de la representación; Europa, Estados Unidos y América Latina (2009). Giunta também atua como curadora independente e organizou a retrospectiva de León Ferrari no Centro Cultural Recoleta, em Buenos Aires, em 2004.

Cecilia Fajardo-Hill é historiadora da arte britânico-venezuelana e curadora de arte moderna e contemporânea residente no sul da Califórnia. Ela tem um PhD em história da arte pela Universidade de Essex, na Inglaterra, e um mestrado em história do século XX pelo Courtauld Institute of Art, em Londres. Entre 2009 e 2012, foi curadora-chefe e vice-presidente de assuntos curatoriais do Museu de Arte Latino-Americana, de 2005 a 2008, havia sido diretora e curadora-chefe da Cisneros Fontanals Art Foundation e da Coleção Ella FOntanals Cisneros, em Miami, e entre 1997 e 2001 foi diretora geral da Sala Mendoza, em Caracas, na Venezuela. Publicou amplamente e organizou numerosas exposições coletivas e individuais de artistas internacionais e contemporâneos emergentes e já estabelecidos na América Latina.

Sobre a exposição:
A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, apresenta, de 18 de agosto a 19 de novembro de 2018, a grande exposição coletiva Mulheres Radicais: arte latino-americana, 1960-1985, no primeiro andar da Pinacoteca. A mostra tem curadoria da historiadora de arte e curadora venezuelana britânica Cecilia Fajardo-Hill e da pesquisadora ítalo-argentina Andrea Giunta e é a primeira na história a levar ao público um significativo mapeamento das práticas artísticas experimentais realizadas por artistas latinas e a sua influência na produção internacional. Quinze países estarão representados por cerca de 120 artistas, reunindo mais de 280 trabalhos em fotografia, vídeo, pintura e outros suportes. A apresentação na capital paulista encerra a itinerância e conta com a colaboração de Valéria Piccoli, curadora-chefe da Pinacoteca.

Mulheres radicais aborda uma lacuna na história da arte ao dar visibilidade à surpreendente produção, realizada entre 1960 e 1985, dessas mulheres residentes em países da América Latina, além de latinas e chicanas nascidas nos Estados Unidos. Entre elas, constam na mostra algumas das artistas mais influentes do século XX — como Lygia Pape, Cecilia Vicuña, Ana Mendieta, Anna Maria Maiolino, Beatriz Gonzalez e Marta Minujín — ao lado de nomes menos conhecidos — como a artista mexicana Maria Eugenia Chellet, a escultora colombiana Feliza Bursztyn e as brasileiras Leticia Parente, uma das pioneiras da vídeoarte, e Teresinha Soares, escultora e pintora mineira que vem recebendo atenção internacional recentemente.

Mais informações sobre a exposição, clique aqui. 

Foto: Liliana Porter, Untitled (hands and triangle) [Sem título (mãos e triângulos), 1973. Cortesia da artista.

Visita com as artistas na exposição 
Mulheres radicais: arte latino-americana, 1960-1985

No domingo, dia 19/08, das 14h às 17h acontecerá em diversos horários visitas com as artistas na exposição Mulheres radicais: arte latino-americana, 1960-1985. A atividade é aberta a todos os interessados e para participar, procure os grupos na exposição nos horários abaixo:

Grupo 1
14:00 a 14:40hs

Isabel Castro
Vicky Cabezas
Karen Lamassone
Marcia Schvartz
Nelly Gutmacher
Teresinha Soares

Grupo 2
14:40-15:20hs

Alicia Barney
Maria Eugenia Chellet
Yolanda Freyre
Liliane Dardot
Vera Chaves Barcellos
Regina Vater

Grupo 3
15:20-16:00hs

Maria Evelia Marmolejo
Josely Carvalho
Lenora de Barros
Ana Victoria Mussi
Carmela Gross
Iole de Freitas

Grupo 4
16:00hs-16:35hs

Paz Errázuriz
Janet Toro
Analivia Cordeiro
Anna Bella Geiger
Marta Araujo