Logo da Pinacoteca

Apoie

Logo da Pinacoteca

4 ensaios gráficos

29 set 2012
10 mar 2013

A Pinacoteca do Estado de São Paulo, instituição da Secretaria da Cultura, apresenta na Estação Pinacoteca a exposição 4 ensaios gráficos, com 75 gravuras realizadas pelos artistas Ulysses Boscolo (São Paulo, 1977), Ernesto Bonato (São Paulo, 1968), Fenando Vilela (São Paulo, 1973) e Paulo Pt Barreto, entre 1989 e 2010 e que exemplificam a pluralidade da produção gráfica atual no meio artístico.

“Ernesto Bonato e Fernando Vilela trabalham processos xilográficos associados à fotografia e às suas traduções digitais, reescalonando os processos de corte na construção de retículas, que funcionam como condutoras de refrações luminosas sutis. A escala desses trabalhos incita o espectador a uma relação física com as imagens, que ocupam as paredes da galeria, mas que poderiam ocupar, com a mesma força, as paredes da cidade. Paulo Pt Barreto e Ulysses Boscolo de Paula revisitam a gravura em metal, tirando partido do corte direto das pontas secas e das sutilezas das corrosões em água-forte, dando ao desenho do corte e à prova que lhe corresponde a dimensão de sismógrafos poéticos. São gravuras que nos convidam a um passeio narrativo pelas figuras ali gravadas e impressas, constituindo, cada uma a seu modo, livros abertos a futuras revisões, num paginado de grande poder associativo.

Nesses 4 ensaios gráficos, dos muros aos livros, é a lógica construtiva da gravura que se pode notar ativa, transformada radicalmente diante de cada demanda particular, moldada pelas distintas poéticas desses artistas, operando diante dos imaginários e do sabor do tempo presente, como um campo sempre aberto a novas indagações”, afirma Claudio Mubarac, curador da mostra

Sobre os artistas

Ulysses Boscolo: Estudou Artes Plásticas na FAAP formando-se em 1999. Trabalha com gravura em metal, xilogravuras, pinturas, objetos e ilustrações. Realiza, por procedimentos antigos de talha e impressão, uma ampla rede de imagens (memórias e outras recordações de família), sonhos associados à paisagem do cais de Santos, a Serra do Mar e à extinta Casa de Detenção do Carandiru em São Paulo, dando origem a uma série de álbuns de gravura confeccionados em madeiras encontradas nas ruas, formando verdadeiras relíquias dos lugares por onde o artista passou. Estas caixas, além de estampas em xilogravura, guardam fotografias, desenhos de pássaros, insetos e peixes relacionados com velhos livros descartados ou comprados em sebos e outros antiquários, localizados na região norte da cidade de São Paulo, ao redor do seu ateliê. Em 2007, realizou exposições em N.York pela galeria Gravura Brasileira: Steuben West Gallery, no Pratt Institute e no Goloboroko´s Studio, com curadoria de Eduardo Besen. Em 2008, realizou exposições de xilogravuras no Japão (Tóquio, Moninoki Gallery em Jiyugaoka) e no Canadá, em comemoração aos 400 anos da cidade de Quebec (Engramme, Centre de Production ef Diffusion em Estampe Atualle). Dedica-se ao ensino e à arte de desenhar, gravar e imprimir em papel, produzindo, além de estampas, cadernos com colagens, aquarelas e monotipias. Ministra, atualmente, aulas de desenho e entalhe em madeira no Ateliê Piratininga, coordenado pelo artista Ernesto Bonato.
Ernesto Bonato: Concluiu a graduação e o mestrado na ECA – USP. Participou da criação do serviço educativo do MASP (1997 – 2003). Ensinou gravura em metal na FAAP (2004/05); e desenho e gravura no Centro Universitário SENAC (desde 2001). Fundador e coordenador do Atelier Piratininga, trabalha com desenho, gravura, fotografia, instalação e intervenção urbana há mais de 15 anos. Teve trabalhos expostos em mais de 140 exposições individuais e coletivas, no Brasil e exterior (França, Holanda, Canadá, Argentina, Noruega, Cuba, Polônia, Itália, Espanha, Portugal, Estados Unidos e em mais de 15 outros países). Ganhou o Prêmio Unesco, no 14º Salão Nacional. Criou e coordena o Projeto Lambe-Lambe, com Fabrício Lopez, e outros projetos coletivos (Trilingüe ABC,Gráfica atual, Ação na Pagú, L´Art Roman vu du Brésil). Organizou e participou de intercâmbios, simpósios e palestras sobre arte e educação. Atuou como curador de exposições no Brasil e exterior. Escreveu textos sobre desenho, pintura e gravura, além de ter atuado como ilustrador de jornais e revistas e em diversos projetos educativos dentro e fora do país.

Fernando Vilela: Artista plástico, escritor, ilustrador e educador, Fernando trabalha com gravura, fotografia , escultura, e pintura. Operando com grandes formatos, o artista mescla as linguagens da xilogravura, fotografia e escultura tendo realizado diversas instalações gráficas em espaços arquitetônicos e na própria cidade. Participou de mostras em instituições culturais brasileiras como a Pinacoteca do Estado de São Paulo, o Centro Cultural São Paulo, o Santander Cultural (Porto Alegre), o Museu de Arte Contemporânea entre outras. No exterior já expôs em Centros Culturais, galerias e Bienais Internacionais na Bélgica, França, Estados Unidos e México. Como autor e ilustrador já publicou em sete países e ilustrou mais de 60 livros, dentre os quais treze são de sua autoria. De seus livros destaca-se Lampião e Lancelote (Cosac Naify, 2006) que recebeu 2 prêmios jabuti no Brasil e a Menção Novos Horizontes do Prêmio Internacional do Salão Jovem de Bolonha em 2007. Graduado em Artes Plásticas pela UNICAMP e Mestre em Artes pela ECA-USP atualmente ministra cursos, oficinas e palestras sobre arte e ilustração. Para conhecer seu trabalho acesse: www.fernandovilela.com.br

Paulo Pt Barreto: Pintor, desenhista e gravador, Doutor em Artes pela ECA-USP, graduado pela FAUUSP. Professor das disciplinas "Introdução ao Design",“Desenho” e “Gravura” do curso "Design Multimídia" da Faculdade SENAC – São Paulo. Vem realizando curadorias de mostras coletivas. Exposições individuais selecionadas: 2012 – Os Sertões e Outras Linhas – MUBE-SP; 2005 – Os Mano e as Mina – Museu do Trabalho-Porto Alegre- RS, 2000.