Logo da Pinacoteca

Apoie

Logo da Pinacoteca

Antonio Dias – Anywhere Is My Land

11 set 2010
07 nov 2010

O Governo do Estado de São Paulo, a Secretaria de Estado da Cultura, a Pinacoteca do Estado de São Paulo e o Santander Cultural realizam a exposição Anywhere Is My Land, de Antonio Dias, um dos mais renomados artistas brasileiros de sua geração. A mostra, iorganizada pela Daros Latinamerica e idealizada a partir de trabalhos do artista que integram a Coleção Daros Latinamérica – notadamente do período entre 1960 e 1970, apresenta, ainda, obras da coleção Geneviève e Jean Boghici (Rio de Janeiro), da coleção particular de Antonio Dias e do acervo da Pinacoteca do Estado.

O nome da exposição é o mesmo de uma emblemática pintura do artista de 1968, em que “política e poesia estão em iguais porções, e é de grande relevância em um mundo cada vez mais nômade e globalizado”, ressalta o curador Hans-Michael Herzog, diretor-geral da Daros-Latinamerica.

“A apresentação de um recorte específico da produção de um artista emblemático como Antonio Dias vem ao encontro das linhas de pesquisa estabelecidas pela Pinacoteca do Estado, no sentido de aprofundar e divulgar o conhecimento da mais significativa produção artística brasileira, tanto de caráter histórico quanto contemporâneo. Esta mostra também reitera o empenho da Pinacoteca em aliar-se às demais instituições culturais da cidade de São Paulo ao participar da rede que se forma em torno da 29ª Bienal Internacional de São Paulo, evento, aliás, no qual Antonio Dias também estará presente”, comenta Marcelo Araujo, diretor da Pinacoteca do Estado.

Na avaliação de Hans-Michel, a arte de Dias não é nunca unidimensional. “Ao contrário, é sempre sensual, na verdade erótica, política, socialmente engajada, aberta e lúdica, repleta de energia subversiva, com um olhar irônico. Ao mesmo tempo, nascida do inconsciente e dirigida por uma poética poderosa, o trabalho multirreferencial de Dias é alimentado por um ceticismo existencial, simultaneamente ao prazer de viver, e oferece uma rica recompensa para quem se envolve com ela”.

Anywhere is my land é um projeto que reúne duas instituições culturais, alinhando-se à relação de parceria entre o Santander e a Pinacoteca – que vem se aprofundando em 2010 com os projetos Octógono e Museu Para Todos. A superintendente do Santander Cultural, Liliana Magalhães, explica que a mostra é uma ação que exemplifica a atuação do Santander Cultural enquanto agente que atua além das unidades de Porto Alegre e Recife: “esta parceria com a Daros e a Pinacoteca viabiliza uma estimulante identificação de propósitos entre instituições e pessoas em sintonia com o melhor que a globalização de nosso tempo pode proporcionar; a possibilidade de termos obras pertencentes a uma instituição europeia, de um dos mais importantes artistas da arte contemporânea brasileira, selecionadas pelo afiado olhar de um curador suíço-alemão”.
A exposição traz, ainda, dois destaques: o lançamento do catálogo “Antonio Dias – Anywhere is my land”, em parceria com a Daros-Latinamerica e a editora Hatje Cantz, com uma entrevista do artista feita pelo curador Hans-Michael Herzog, e texto de Sonia Salzstein; e uma Caixa de Educamentos, recurso criado pelo núcleo de Ação Educativa do museu, em parceria com a
Daros-Latinamérica, especialmente para a mostra. “É uma caixa com jogos educativos para uso do publico em geral, com o objetivo de estimular a convivência e interação com a arte e a descoberta do prazer em aprender”, explica Milene Chiovatto, coordenadora da Ação educativa do museu.

{START:GLL}43{END:GLL}

Sobre Antonio Dias
Antonio Dias, nasceu em 1944 em Campina Grande, Paraíba, Muda-se para o Rio de Janeiro e estuda gravura com Oswaldo Goeldi, no Atelier Livre de Gravura da Escola Nacional de Belas Artes. Em 1965 participa de Opinião 65, no MAM, Rio de Janeiro e realiza sua primeira exposição individual na Europa, na Galeria Houston-Brown, em Paris. É também em Paris, no mesmo ano, que ganha o prêmio de pintura, na IV Bienal e o Prêmio Jovem Desenho Brasileiro, do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo. Em 1968 muda-se para Milão, participa de Dialogue Between the East and the West, no Museu Nacional de Arte Moderna, em Tóquio. Seus trabalhos são adquiridos pelo MoMA, New York. Em se instalou em Milão em 1966, posteriormente adotando Colônia, na Alemanha, como sua residência oficial, sem, contudo, abandonar seu ateliê na cidade italiana. Nesses mais de 40 anos, esteve presente em numerosas exposições individuais e coletivas na Europa, e até hoje continua a poderosa produção de uma obra significativa, sendo um dos mais importantes artistas brasileiros.
Ainda no início de sua carreira, na década de 1960, imprimiu sua marca pessoal à figuração Pop ao abordar temas referentes à situação político-social do regime militar, tais como violência e censura. Ao mesmo tempo, assuntos como sexualidade e morte se fazem presentes, reiterando sua revolta e sua postura ética diante dos acontecimentos do período. A partir de 1968, já morando na Europa, a arte de Antonio Dias toma outro rumo, porém com igual complexidade: indagações acerca da natureza da arte são mescladas a noções de territorialidade, compondo um universo conceitual extremamente singular.

Sobre Daros-Latinamerica no Brasil
A Daros-Latinamerica escolheu o Brasil para sua sede na América Latina, a Casa Daros, e está revitalizando um casarão centenário de mais de 11 mil metros quadrados no bairro de Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro. A Casa Daros, dirigida por Eugenio Valdés Figueroa e Isabella Rosado Nunes, com a direção geral de Hans-Michael Herzog, pretende ser uma plataforma de encontro, reflexão e diálogo sobre a atualidade sócio-cultural e artística da América Latina, integrando arte, educação e comunicação.

Sobre o Santander Cultural
Com projetos que respeitam as demandas e os repertórios locais e contribuem para a transformação social, o Grupo Santander Brasil atua na área da cultura formando uma rede de parcerias que promove iniciativas multidisciplinares e contemporâneas. Essa prática potencializa as dimensões educativa, cidadã, interativa e empreendedora da cultura com foco no desenvolvimento, norteando as centenas de ações institucionais, programas e projetos, além do instituto cultural com unidades em Porto Alegre e Recife.