Logo da Pinacoteca

Apoie

Logo da Pinacoteca

Cassio Michalany: Permutações de cor

19 jun 2010
01 ago 2010

A Pinacoteca do Estado de São Paulo apresenta, na Estação Pinacoteca, a exposição Cassio Michalany: Pinturas – Permutações de cor, composta por seis telas modulares, cada uma com três partes. As obras foram realizadas para uma mostra individual no Centro Cultural São Paulo, em 1991, e desde então nunca mais foram expostas. Neste conjunto, o artista explora, pela primeira vez, um método de composição baseado na permutação entre partes iguais com cinco cores diferentes, que dá origem a um grande número de combinações.

Cassio Michalany começou a pintar no final dos anos 1960. Suas primeiras pinturas, realizadas entre 1979 e 1980, foram feitas sobre lona crua, com áreas regulares e autônomas. Em 1983 desenvolve pinturas monocromáticas, com áreas pintadas em chassis e dimensões diferentes; alguns anos depois passa a trabalhar com cores diversas e mais intensas. A partir da década de 90, Michalany utiliza permutação de faixas de cor – uma faixa branca que muda a composição de todas as séries.

Cassio Michalany

Nascido em 1949, em São Paulo, SP, Cassio Michalany formou-se em arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP), em 1973. Na mesma década, obteve o prêmio Aquisição na 4ª Jovem Arte Contemporânea do Museu de Arte Contemporânea, em 1970, e no 7º Salão Paulista de Arte Contemporânea, em 1976, ambos em São Paulo.

Nos anos 80, participou de importantes exposições nacionais, como: Destaques da Arte Contemporânea Brasileira, no Museu de Arte Moderna, São Paulo (1985); Em Busca da Essência: Elementos de Redução na Arte Brasileira, na 19ª Bienal de São Paulo (1987), e 17ª e 20 ª edições do Panorama da Arte Atual Brasileira (1986 e 1989). Em 1991 e 1994, respectivamente, integrou as mostras O Que Faz Você Agora Geração 60?, no Museu de Arte Contemporânea, e Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal de São Paulo. Em 2003 realizou a exposição Cassio Michalany, no Instituto Tomie Ohtake, e Pintura sobre parede, no Centro Universitário Maria Antonia em 2004. Sua trajetória artística foi registrada nos livros Cassio Michalany: pinturas, pela editora Cosac Naify (2001), com texto de Rodrigo Naves, e Como anda a cor: trabalhos recentes de Cassio Michalany, com texto de Tiago Mesquita (2005), pela Fundação Stickel.

{START:GLL}30{END:GLL}