Logo da Pinacoteca

Apoie

Logo da Pinacoteca

Dois momentos – Gilberto Salvador

20 jul 2013
17 nov 2013

A Pinacoteca de São Paulo, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, apresenta a exposição Dois momentos, com 24 obras entre pintura, objetos e instalações, do artista plástico Gilberto Salvador (São Paulo, SP, 1946). Realizadas entre os anos 1960 até os dias de hoje, a mostra revela dois momentos do processo criativo do artista: a produção política dos anos 1960, marcada pela reação ao golpe militar de 1964, e a reflexão sobre as formas que predomina na sua poética atual.

O primeiro núcleo da exposição é composto por obras bi e tridimensionais em aço, gravuras e pinturas sobre recortes de madeira, com destaque para dois trabalhos que pertencem ao acervo da Pinacoteca: Robótica, exposta pela primeira vez na 10ª Bienal de Arte de São Paulo, 1969, Rodante, todos de 1969.

O núcleo Contemporâneo faz uma releitura da obra Olympia,1863, de Édouard Manet, em 15 peças em fibra de vidro e uma de bronze cromado, além de obras produzidas nos últimos cinco anos, que revelam o diálogo do artista com as formas. Três instalações de grandes proporções completam a mostra, entre elas Espuma, escultura em fibra de vidro, madeira, aço e resina, com cerca de 5 metros de altura, que se projeta da Pinacoteca em direção à Avenida Tiradentes.

Livro Mergulho – um recorte profundo na trajetória de Gilberto Salvador
“Mergulho” é uma imersão na produção artística de Gilberto Salvador, que dá ao leitor a dimensão exata do seu percurso através do tempo, numa viagem de técnica e sensibilidade. “A exposição permite que o público faça uma reflexão da produção artística com a visão poética do discurso desde a década de 1960 até hoje. O livro dá a noção exata e mais abrangente deste percurso”, sintetiza Gilberto Salvador.
Para ele, exposição e livro se completam possibilitando uma leitura contemporânea de toda a sua obra e, de uma forma justa, fazem com que o público tenha contato com a contemporaneidade do seu trabalho, desde as origens. O livro tem 315 páginas ricamente ilustradas com as obras do artista, fotografadas por Henrique Luz. Tem apresentação de Jorge Mautner e fotografia de Gilberto Salvador por Vânia Toledo; produção e edição de textos de Fábio Magalhães.

Sobre o artista
Gilberto Salvador nasceu em São Paulo, em 1946. Artista plástico, formou-se em arquitetura em 1969 pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP) onde, mais tarde, atuou como professor. Sua primeira exposição individual aconteceu em 1965, na Galeria de Arte do Teatro de Arena em São Paulo, a convite do ator Gianfrancesco Guarnieri. Ganhou a medalha de ouro no Salão de Arte Contemporânea de Campinas em 1967 e nas edições de 1969 e 1970, com o prêmio aquisição. Participou de várias edições da Bienal Internacional de São Paulo. Entre suas principais mostras individuais destacam-se duas exposições no MASP, em 1985 e 1995. Em 1999, a escultura Vôo de Xangô foi instalada na Estação jardim São Paulo da Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô. Sua produção artística se caracteriza pela oposição entre o gestual e o traço rígido, entre as formas orgânicas e inorgânicas, entre o movimento e o estático. Nelas, as formas vivas, homens, flores e animais dialogam com figuras geométricas.