Logo da Pinacoteca

Apoie

Logo da Pinacoteca

Eliseu Visconti – a modernidade antecipada

10 dez 2011
26 fev 2012

A Pinacoteca do Estado de São Paulo, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, apresenta a exposição Eliseu Visconti – a modernidade antecipada com cerca de 250 obras, entre pinturas, desenhos, cerâmica e documentos. Esta exposição celebra o ano da Itália Brasil e um momento importante na divulgação da obra de Eliseu Visconti, já que a última exposição retrospectiva de Visconti (Salerno, Itália 1866 – Rio de Janeiro, RJ, 1944) foi realizada em 1949 no Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro. “Esta mostra representa uma oportunidade para que o público de hoje tome contato com a produção de Visconti, em toda sua extensão. Trata-se de ocasião ímpar, visto que a maior parte de sua obra está guardada em coleções particulares. Esta mostra tem por propósito recuperar a obra de Visconti, situando-o como grande expoente da arte brasileira no período crítico da primeira República”. Afirma Rafael Cardoso, um dos curadores da mostra.

Apresentada no primeiro e no segundo andar do museu, a exposição é dividida por períodos e temas desenvolvidos por Visconti durante sua carreira, 1888 a 1944. Entre eles estão pinturas de Paisagem, Retratos, Nus, com destaque para a importante produção do artista nas vertentes Simbolista e Impressionista, estilos em que é reconhecido como um dos maiores mestres da arte brasileira. Arte Decorativa e Design que apresenta uma série de projetos aplicados à indústria e que foi tema de uma mostra realizada pela Pinacoteca em 2008; Auto-retrato em que são apresentados cerca de 25 trabalhos, incluindo cenas de Visconti com a família. “Aqui o visitante terá a oportunidade de conhecer o processo artístico de Visconti, especialmente nas obras Maternidade, 1906 e Recompensa de São Sebastião, 1987, das quais são apresentadas um conjunto de estudos e variantes pouco conhecidos. Além dessas obras, serão apresentados, ainda trabalhos como A Convalescente,1897, que foi recém localizada após décadas longe da vista do público, e Sonho Místico, 1897, que retorna ao Brasil pela primeira vez após sua compra pelo governo do Chile há um século.

Eliseu Visconti foi, entre as décadas de 1890 e 1920, um dos artistas mais importantes do Brasil e um dos que mais participou de exposições estrangeiras, conquistando prêmios na França, nos Estados Unidos e no Chile. “A carreira artística de Visconti desenrolou-se no momento fundamental da história brasileira que se estende desde os últimos anos do Segundo Reinado até a Segunda Guerra Mundial. Ele pertence a uma geração que fez, em vida, a ponte entre o Brasil imperial e o Brasil moderno. Hoje sua obra integra as principais coleções particulares e públicas do país. A presente exposição representa uma oportunidade para que o público de hoje tome contato com a produção de Visconti, em toda sua extensão. Trata-se de ocasião ímpar, visto que a maior parte de sua obra está guardada em coleções particulares. Dos cerca de 230 trabalhos aqui expostos, é provável que poucos visitantes – mesmo os especialistas em História da Arte – tenham conhecimento prévio de mais de uma dezena de suas pinturas. O mais curioso é que há exatos 100 anos – no mês de dezembro de 1911 –, quatro obras, A Providência Guia Cabral (1899), Maternidade (1906), A Carta (1906) e Retrato da Minha Filha (1909), Maternidade (1906), de Eliseu Visconti foram expostas pela primeira vez no prédio que hoje abriga a Pinacoteca do Estado de São Paulo, antes Liceu de Artes e Ofícios, na Primeira Exposição Brasileira de Belas Artes”. comenta Mirian Seraphin, também curadora da mostra.