Logo da Pinacoteca

Apoie

Logo da Pinacoteca

Paulo Werneck ? Muralista Brasileiro

21 maio 2011
03 jul 2011

{START:GLL}35{END:GLL}

A Pinacoteca do Estado de São Paulo apresenta exposição Paulo Werneck – Muralista Brasileiro com 110 projetos para painéis, guache sobre papel, 25 fotografias, documentos e ilustrações para jornais e livros infanto- juvenis realizados pelo artista entre os anos 1930 e 1970. Também serão exibidos os vídeos P.W: Pincéis e Painéis, realizado pela vídeo-artista Vivian Ostrovsky, e Paulo Werneck – arte e raiz dirigido pela documentarista Paula Saldanha onde são apresentados depoimentos sobre a obra do artista. Paulo Werneck (Rio de Janeiro, RJ, 1907 – 1987) começou sua carreira no final da década de 20 ilustrando jornais e livros infanto-juvenis. Aos poucos, tornou-se colaborador de importantes arquitetos, primeiro como desenhista técnico e depois como muralista.

A exposição apresentada na Pinacoteca do Estado propõe uma leitura inédita sobre a arquitetura moderna do Brasil, por meio dos murais para fachadas e interiores assinados pelo artista. Entre os projetos apresentados na mostra estão sete painéis para o terraço do Instituto de Resseguros do Brasil, 1942, localizado no Rio de janeiro; os painéis laterais da Igreja São Francisco de Assis, 1943, na Pampulha (MG); uma série de trabalhos realizada na cidade de Brasília, entre outros. “Paulo Werneck sempre considerou seu trabalho um complemento da arquitetura, além de um bem público. A forma como ele trabalhou suas composições são surpresas estimulantes à nossa imaginação e merecem um olhar mais atento, com o devido distanciamento que o tempo nos dá”, destaca o curador Carlos Martins.

Esta exposição é um dos primeiros resultados do Projeto Paulo Werneck que tem por objetivo preservar, catalogar e divulgar a obra do artista que marcou a paisagem arquitetônica brasileira com centenas de murais. É uma iniciativa da família do artista que, desde 2004, trabalha em ações de resgate da importância de sua contribuição para a história da arquitetura e das artes plásticas brasileiras. “Abrir gavetas e pastas com desenhos originais, documentos, cartas e fotografias é quase sempre uma atividade que gera muitas surpresas. E neste caso as descobertas foram inúmeras. Não apenas com relação à datação de algumas obras importantes da história recente da arquitetura no Brasil, mas, principalmente, no que diz respeito à atuação de Paulo Werneck em um momento singular de construção de uma nova sociedade moderna nos trópicos”, afirma Claudia Saldanha, curadora e neta do artista.

Sobre o artista

Paulo Werneck (Rio de Janeiro, RJ, 1907 – 1987), foi pintor, desenhista e ilustrador de livros infantis e colunas políticas de diversos jornais. Autodidata, Werneck introduziu no Brasil a técnica do mosaico. Contribuiu com seus murais para projetos de arquitetos como Oscar Niemeyer e também Marcelo, Milton e Maurício Roberto, Afonso Eduardo Reidy, Marcelo Campelo, Rubem Serra, Firmino Saldanha. Fez seus primeiros painéis em mosaico no terraço-jardim do Instituto Resseguros, projeto dos arquitetos Marcelo e Milton Roberto.

Como ilustrador Paulo Werneck publicou duas lendas brasileiras – O Negrinho do Pastoreio
(1939) e A Lenda da Carnaubeira (1940). Esta última foi também publicada nos Estados Unidos. Durante a década de 70, recebeu uma seqüência de convites de agências do Banco do Brasil que o levou a percorrer o país instalando seus painéis e a aprofundar sua pesquisa com mosaico e materiais diversos como madeira, poliéster, vidro e fórmica. Após sua morte em 1987, o acervo de projetos, desenhos, fotografias e documentos permaneceu intacto, em posse da família e atualmente está sendo recuperado e catalogado.