Logo da Pinacoteca

Apoie

Logo da Pinacoteca

Sean Scully 1974-2015

11 abr 2015
28 jun 2015

A Pinacoteca do Estado de São Paulo, museu da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, apresenta em abril a exposição Sean Scully – 1974-2015, com abertura no dia 11 de abril.

Com patrocínio do Credit Suisse, da Oi, do Iguatemi São Paulo e apoio cultural do Oi Futuro esta é a primeira grande retrospectiva no Brasil deste consagrado artista irlandês. As obras de Sean Scully foram vistas poucas vezes no Brasil. Em 2002 na Bienal e no Centro de Arte Hélio Oiticica no Rio de Janeiro e agora na Pinacoteca, será possível conferir um panorama da sua criação em 46 trabalhos, produzidos entre 1974 a 2014, um amplo recorte que permite observar as variações do seu processo criativo.

Sean Scully nasceu na Irlanda em 1945, se educou em Londres e vive nos Estados Unidos desde 1975, onde se naturalizou.  É o pintor abstrato mais importante desta geração. Seu trabalho é aclamado internacionalmente e integra algumas das mais importantes coleções do mundo, incluindo o Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque; Guggenheim Museum, Nova Iorque; Tate, Londres; Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, Madri; e Instituto Valencia d’Arte Moderna, Valência.

A pintura de Sean Scully é abstrata, composta por formas geométricas precisas, com linhas mais demarcadas e claras. Há telas com blocos que vêm para fora, com diferença de espessura. Utiliza uma variedade de paletas de cores que vão desde tons de preto e ricas variações de marrom e vermelho, até cores vibrantes como o azul-de-rosa e o amarelo canário.

Nesta exposição é possível conferir também aquarelas e pasteis menos conhecidas do grande público. Algumas de suas pinturas são muito impactantes por seu tamanho, como Darkness here, 1989. Exibida nesta exposição, é seu maior quadro, com 4 metros, e contribuiu para que Sean fosse mais conhecido a partir dos anos 90.

Com curadoria de Jacopo Crivelli Visconti, a exposição ocupará o primeiro andar da Pinacoteca de 11 de abril até dia 28 de junho de 2015.

Obra: Come and Go, 1981 (Detalhe)
Foto: Alan Zindman

Créditos