Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão
indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.

Tipo: Exposições | Local: Edifício Pina Estação

Data Início Exposições 02 de abril de 2022 - Data Término Exposições 22 de agosto de 2022

Exposições: Ayrson Heráclito: Yorùbáiano

ingressos acesso ao site da INTI

A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo apresenta a Exposição individual do artista baiano que reúne 63 obras,  entre instalações, fotografias, vídeos e performances.. Na ocasião da abertura, realizou-se a performance “Segredos Internos”.

Ayrson Heráclito aborda mitologias africanas que aportaram no Brasil a partir da diáspora, do sequestro e da escravidão de diversos povos africanos, sobretudo a partir do século XIX.

Originalmente concebida para o MAR Museu de Arte do Rio, em 2021, a mostra “Yorùbáiano”, exibe seleção de obras, que articulam culturas diversas, abarcando os mitos yorubanos ou nagôs e jejes, a um amálgama cultural de saberes ancestrais, ensinamentos, lendas, ritos e visões de mundo distintos que fazem parte das matrizes religiosas e culturais do candomblé.

Através dos trabalhos do artista, o público toma contato com lendas, “ìtàns” e “orikis”, narrativas tradicionais que seguem presentes nas ruas, procissões, romances e enredos de escolas de samba brasileiras, tomando contato com um mundo onde a natureza dos vários seres se complementa.

A curadoria de ”Yorùbàiano” articula três materiais orgânicos que, segundo o artista, compõem histórica e simbolicamente o “corpo cultural diaspórico”. O açúcar rememora a ganância da monocultura canavieira escravocrata, evocando ao mesmo tempo a divindade ou orixá Exú, a quem é ritualmente oferecida a cachaça. Ayrson também se vale da polissemia do azeite de dendê, ora simbolizando os fluidos vitais do corpo humano.

Em uma das três salas da mostra, está a instalação “Regresso à pintura baiana” (2002), que envolve o tingimento de uma maquete da Igreja do Rosário dos Pretos, e de uma parede do museu com  dendê. . A videoinstalação “O pintor e a paisagem” (2011), a instalação “Barrueco” (2003), além da série fotográfica “Sangue vegetal” (2005), entre outras instalações e fotografias completam a sala.

Outro material utilizado pelo artista é a carne curtida no sal ou charque, que alude às violências sofridas pelo povo negro escravizado ao mesmo tempo que remete ao orixá Ogum, a quem é oferecido o sal nos rituais do Candomblé.

Na segunda sala expositiva estão a instalação “Segredos Internos” (1994-2010), documentação da performance “Transmutação da carne” (2000), além do registro da performance ritualística “Sacudimento” (2022), realizada pelo artista ao redor do edifício da Pina Estação, onde funcionou o DOPS (Departamento de Ordem Política e Social), órgão responsável pela detenção de dissidentes políticos nos anos 1960 e 70.

A última sala apresenta a instalação fotográfica “Borí” (2008-2011), cuja performance foi adquirida em 2020 pela Pinacoteca por meio de seu programa de Patronos, com doze grandes fotografias do ritual de fazer a cabeça ou “borí”, representando cada um dos 12 orixás do xirê. No dia 11 de agosto, o espaço Octógono, no edifício Pina Luz, será palco do ritual sagrado, com duração de cerca de duas horas, conduzido pelo artista, com a presença de músicos e 12 iniciados da religião africana.

Sobre o artista

Ayrson Heráclito (Macaúbas, Bahia, 1968) é professor universitário, historiador da arte, curador e ogã de Candomblé de matriz Jejê-Mahi. Sua trajetória artística inicia-se nos anos 1980 na Bahia. O artista em seus cerca de 35 anos de trajetória, consolida uma obra dedicada a ritos de cura e  abordagens sobre o passado nefasto da escravização africana, que é constantemente sacudido e ritualisticamente eliminado pelo artista em banhos de ervas (“ìwá orí”) com águas frescas (“omi odò tó ń sàn”) ou no alimento oferecido às cabeças (“borí”), para que se mantenha o equilíbrio do corpo e do espírito.

SERVIÇO:

Exposição: “Ayrson Heráclito: Yorùbáiano”

Curadoria: Amanda Bonan, Ana Maria Maia e Marcelo Campos

Período de visitação: 02 de abril a 22 de agosto de 2022

Local: Pinacoteca Estação, 4º andar.

Endereço: Largo General Osório, 66 – Luz – São Paulo – SP

Horários de funcionamento: das 10h às 17 horas, com permanência até às 18h, de quarta a domingo

Telefone: (11) 3335 4990

Entrada gratuita

Fotos

-

-

Imagens: Levi Fanan

Assine nossa Newsletter

e acompanhe nossa programação



    ingressos acesso ao site da INTI

    Clicando em "Aceito todos os Cookies" ou continuar a navegar no site, você concorda com o
    armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a experiência e navegação no site.
    Consulte a Política de Privacidade para obter mais informações.

    Aceitar todos os Cookies