Arte com design gráfico "Vídeos do Acervo. Eder Santos - Pilgrimage"
Arte com design gráfico "Vídeos do Acervo. Eder Santos - Pilgrimage"

Tipo: Exposições | Local: Edifício Pina Luz

Data Início Exposições 09 de dezembro de 2023 - Data Término Exposições 18 de fevereiro de 2024

Exposições: Vídeos do Acervo – Eder Santos: Pilgrimage

Completando a programação do acervo da Pinacoteca, uma sala de vídeo passa a integrar a programação anual. A sala de vídeo é um novo espaço no edifício da Pina Luz dedicado à exibição audiovisual, produção fundamental na arte contemporânea do Brasil e parte importante do acervo da instituição.

O trabalho Pilgrimage (2010), do artista Eder Santos, inaugura a sala que terá uma intensa programação.

Sobre Eder Santos

Eder Santos (Belo Horizonte, MG, 1960) é um dos pioneiros da videoarte no Brasil. Iniciou sua produção em meados dos anos 1980, no contexto da redemocratização do país após o fim da ditadura civil-militar (1964-1985). Em sua trajetória, o artista expande e borra as fronteiras do audiovisual. Além de se dedicar à elaboração de vídeos e filmes, exibidos em exposições e em salas tradicionais de cinema, também produz gravuras, videoescultura e videoinstalação.

Pilgrimage

A palavra “Pilgrimage” é de origem inglesa e significa peregrinação, saga e jornada. Dela vem o nome do vídeo de Eder Santos, que aborda o processo de extração mineral. Essa atividade exploratória é realizada em diversas regiões do país, sobretudo em Minas Gerais, estado natal do artista. A prática remonta ao período colonial e vem marcando a história do país até nossa época de globalização, quando a extração do minério se torna responsável por fraturas sociopolíticas e ambientais ainda maiores. Com imagens captadas em áreas de alta segurança nas dependências da Vale, uma das maiores empresas do ramo, o vídeo permite conhecer as diferentes etapas de produção do minério, desde a retirada até o escoamento marítimo para comercialização.

A saga da matéria-prima é narrada por imagens com texturas e tons de marrom e cinza, que se intensificam na sequência de cenas das minas sendo implodidas. A percepção do impacto é reforçada pela trilha sonora e pela mixagem de Stephen Vitiello e Alexandre Martins, que lançam mão de sintetizador e piano para produzir graves que expõem a carga dramática do extrativismo ambiental e territorial. O resultado é uma sofisticada trama de imagens e sonoridades que geram contornos apocalípticos, nos quais a força de cada ação desafia os limites entre a realidade e ficção.

Ingresso

Inteira: R$ 30,00 (inteira)
Meia: R$ 15,00 (meia)
(gratuito aos sábados)

Serviço

Local: Pinacoteca Luz (1º andar)
Data: abertura em 9 de dezembro, 11h
Endereço: Praça da Luz, 2, São Paulo — SP.
Horário de funcionamento: de quarta a segunda, das 10h às 18h. Quintas-feiras com horário estendido B3 na Pina Luz, das 10h às 20h (gratuito a partir das 18h).

Assine nossa Newsletter

e acompanhe nossa programação

.

    Clicando em "Aceito todos os Cookies" ou continuar a navegar no site, você concorda com o
    armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a experiência e navegação no site.
    Consulte a Política de Privacidade para obter mais informações.

    Aceitar todos os Cookies